Agradecimento

Nossos agradecimentos as secretarias de cultura das cidades onde tivemos o imenso prazer de ir, conhecer e participar de eventos tão agradáveis e gratificantes...foi um prazer poder visitar lugares como estes, conhecer um pouco o seu povo, a sua história e também poder participar de eventos comemorativos, poder mostrar a todos o quanto gostamos,e aos internautas e para aqueles que ainda não conhecem estas lindas cidades irei postar fotos..., fica ai a sugestão para um bom passeio.

Vale conferir pessoalmente, ok?

domingo, 11 de março de 2012

Nova Friburgo - RJ


Relatos memoriais dos antigos portugueses que habitavam Nova Friburgo desde 1755 contam que, ao desbravarem essas terras, encontraram índios goitacases. Estes eram caracterizados por terem longos cabelos negros e roupagem constituída basicamente por pele de animais, bem como por serem canibais. As terras foram ocupadas pelas famílias portuguesas, que povoaram as margem dos rios Grande e Santo Antônio. Descendo a margem dos rios, estabeleceram povoados na região conhecida nos dias atuais como centro-norte-fluminense (Cantagalo e Nova Friburgo).



Entre 1819 e 1820, a região foi colonizada por 265 famílias suíças, totalizando 1 458 imigrantes. Foi batizada pelos suíços com o nome de Nova Friburgo, em homenagem à cidade de onde partiu a maioria das famílias, Fribourg (Friburgo em português, Fribourg em francês, Freiburg em alemão), no Cantão de Fribourg. Foi, também, o primeiro município no Brasil colonizado por alemães, tendo estes imigrantes, ao todo 456, chegado à cidade em 3 de maio de 1824, três meses antes que imigrantes alemães chegassem à cidade de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul.

Nova Friburgo foi a primeira colônia não lusitana a ser fundada no Brasil em caráter oficial.
Em 16 de maio de 1818, o Rei Dom João VI, sentindo a necessidade de estreitar os laços de amizades com os povos germânicos a fim de obter apoio contra o Império Francês, propôs uma colonização planejada, a fim de promover e dilatar a civilização do Reino do Brasil. Baixou, então, um decreto que autorizou o agente do Cantão de Friburgo, na Suíça, Sebastião Nicolau Gachet, a estabelecer uma colônia de cem famílias suíças na Fazenda do Morro Queimado, no Distrito de Cantagalo, localidade de clima e características naturais semelhantes às de seu país de origem.






Foi nomeado inspetor da projetada colônia o monsenhor Pedro Machado de Miranda Malheiros, que, de imediato, tratou da aquisição dos terrenos necessários à dita empresa; adquiriu duas datas de terra com meia légua de testada cada uma, pertencentes a Manuel de Sousa Barros e a José Antônio Ferreira Guimarães, e também a sesmaria chamada Morro Queimado, que pertencera a Lourenço Correia Dias, na qual, mercê de seu clima ameno e da sua situação topográfica, foi instalada a sede da colônia que tomou o nome de Nova Friburgo.
Entre 1819 e 1820, chegavam a Nova Friburgo 261 famílias de colonos suíços, 161 a mais do que havia sido combinado nos contratos, formando-se assim o núcleo inicial da povoação. Sabendo o quão promissora era a cooperação desses estrangeiros para com a nova pátria, o Governo Real subscreveu, a 3 de janeiro de 1820, um Alvará elevando Nova Friburgo à categoria de vila, desmembrando, para isso, suas terras das de Cantagalo. A instalação da vila deu-se a 17 de abril desse mesmo ano.




Após a proclamação da Independência do Brasil (1822), o Governo Imperial enviou o Major George Antônio Scheffer à Alemanha a fim de ali contratar a vinda de imigrantes para as colônias de Leopoldina e Frankenthal estabelecidas na então Província da Bahia desde 1816, às margens dos rios Caravelas e Viçosa. Por motivos ignorados esses colonos acabaram sendo enviados a Nova Friburgo, onde chegaram a 3 e 4 de maio de 1824; eram oitenta famílias - encabeçadas pelo pastor Frederico Sauerbronn - que foram carinhosamente recebidas por Monsenhor Miranda, então readmitido no cargo de inspetor, do qual se exonerara.
Esse sistema especial de administração da colônia por intermédio de um Inspetor designado pelo Governo Imperial vigorou até 1831; a partir desse ano a jurisdição passou a ser superintendida pela Câmara da Freguesia, a exemplo das outras vilas brasileiras.
Finalmente, a 8 de janeiro de 1890, Nova Friburgo foi elevada à categoria de cidade, tendo sua população aumentado com a chegada de imigrantes italianosportugueses e sírios.

Em 1872, o Barão de Nova Friburgo trouxe, até a região, os trilhos da Estrada de Ferro Leopoldina a fim de escoar a sua produção de café proveniente de Cantagalo.
A partir de 1910, Nova Friburgo, que, até então, devia o seu progresso ao desenvolvimento da agricultura e ao seu clima seco ideal para município de veraneio, viu chegar vários cidadãos de iniciativa, tais como Conselheiros Julius ArpMaximilian Falck e William Peacock Denis, que foram os pioneiros da era industrial friburguense. A estes, se juntaram outros elementos de valor, provocando o surto de progresso verificado até meados da década de 1980.
Com a melhoria dos meios de comunicação com as cidades do Rio de Janeiro e Niterói por rodovias pavimentadas, a indústria de turismo incorporou-se às demais fontes de renda da municipalidade. Paralelamente, manteve-se o comércio local, uma das fontes de renda da comunidade.
A ferrovia foi desativada no final da década de 1960. Porém, existe uma indicação legislativa de autoria do deputado Rogério Cabral (PSB), em trâmite desde 2007, para trazer de volta essa modalidade de transporte, que ligaria as cidades de Nova Friburgo e Cachoeiras de Macacu, com fins turísticos.
Em Janeiro de 2011, Nova Friburgo foi afetada pela maior tragédia climática da história do Brasil. Na madrugada do dia 11 de janeiro para 12 de janeiro de 2011 um temporal causou inundações, deslizamentos de terra e desabamentos de casas causando mais de 430 mortes na cidade. O volume de chuva em 24 horas foi equivalente ao esperado para todo o mês de janeiro.
Dicas para um bom passeio
Alguns distritos do município de Friburgo, como Lumiar e São Pedro da Serra, têm paisagens naturais famosas. Nova Friburgo possui a maior rede hoteleira do interior do estado do Rio de Janeiro.
Entre os atrativos turísticos do município, mais conhecidos são:


Fonte: Wikipédia livre

2 comentários:

  1. Se em 16 de maio de 1818, D. João VI baixa decreto aceitando a vinda de 100 famílias de origem suíça e de religião católica. Que laços germânicos são esses?

    ResponderExcluir
  2. muito legal esse post de pura responsabilidade parabens pelo post e pela cultura brasileira parabens pelas dicas.ar condicionado automotivo sp

    ResponderExcluir