Agradecimento

Nossos agradecimentos as secretarias de cultura das cidades onde tivemos o imenso prazer de ir, conhecer e participar de eventos tão agradáveis e gratificantes...foi um prazer poder visitar lugares como estes, conhecer um pouco o seu povo, a sua história e também poder participar de eventos comemorativos, poder mostrar a todos o quanto gostamos,e aos internautas e para aqueles que ainda não conhecem estas lindas cidades irei postar fotos..., fica ai a sugestão para um bom passeio.

Vale conferir pessoalmente, ok?

sábado, 31 de dezembro de 2011

Magé - RJ

                                                            
 O atual município tem origem no povoado de Majepemirim, fundado em 1566 por colonos portugueses. Possuía um dos principais portos da região, onde muitos navios negreiros descarregavam os escravos. Em 1696, foi criada a freguesia e, em 1789, o concelho com a designação atual. A vila foi elevada a cidade em 1857. Durante a monarquia, foi criado o baronato de Majé em 1810. Este foi elevado a viscondado em 1811.
A freguesia foi criada com a denominação de Magé, por alvará de 18 de janeiro de 1696 e pelos decretos estaduais Um, de 8 de maio de 1892 e Um-A, de 6 de março de 1892.





Elevado à categoria de vila com a denominação de Magé, por força de ato de 9 de junho de 1789, o seu território foi constituído com terras desmembradas do município de Santana de Macacu e da cidade do Rio de Janeiro, inclusive ilhas do pequeno arquipélago de Paquetá. Era constituído de cinco distritos: Magé, Guapimirim, Suruí, Inhomirim e Guia de Pacopahiba. Instalado em 12 de junho de 1789.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Magé, por efeito da Lei ou Decreto Provincial 965, de 2 de outubro de 1857.







Pelos decretos estaduais Um, de 8 de maio de 1892 e Um-A, de 3 de junho de 1892, foram criados os distritos de Inhomirim e de Santo Aleixo e anexados ao município de Magé. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de seis distritos: Magé, Guapimirim, Guia de Pacobaíba, Inhomirim, Santo Aleixo e Suruí. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1 de julho de 1960.
A Lei Estadual 1 772, de 21 de dezembro de 1990, desmembrou, do município de Magé, o distrito de Guapimirim, o qual foi elevado à categoria de município. Em síntese de 31 de dezembro de 1994, o município era constituído de seis distritos:
Ocupa uma área de 386,61 km². Magé limita-se ao norte com Petrópolis, ao oeste com Duque de Caxias, ao leste com o município de Guapimirime ao sul com a Baía de Guanabara.





O clima em Magé é tropical em quase todo o município, exceto em áreas próximas à Serra dos Órgãos, onde predomina o clima tropical de altitude.A média de temperaturas mínimas é de 18ºC.
Dentre os seus pontos turísticos, podemos citar o Poço Bento, com água benta pelo jesuíta José de Anchieta. Outro atrativo é a Estrada de Ferro de Guia de Pacobaíba, hoje desativada, mas que, outrora, fazia a ligação com a cidade de Petrópolis. A família imperial tomava uma barca na cidade do Rio de Janeiro em direção a Guia de Pacobaíba e, de lá, tomava o trem para Petrópolis, a "cidade imperial". Tal ferrovia é, por exemplo, citada por Machado de Assis em seu livro Memorial de Aires. Foi a primeira estrada de ferro do país. Hoje, essa estrada histórica encontra-se abandonada.







Fonte da pesquisa:  Wikipédia, a enciclopédia livre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário